Vocalista do Disturbed critica Roger Waters por boicote à Israel

David Draiman, frontman do Disturbed, gravou um vídeo respondendo às críticas feitas a ele por Roger Waters quando a banda anunciou um show em Israel. Como fez com Madonna antes, o ex-Pink Floyd aconselhou que a apresentação fosse cancelada. Draiman não gostou da sugestão, e disse que a posição anti-Israel de Waters não faz sentido.

A noção de que Waters e o resto de seus amigos nazistas decidiram que essa é a maneira de seguir em frente e promover mudanças é completamente lunática e idiota. Completamente. Não faz sentido algum. É baseado somente em uma cultura de ódio de um povo e de uma sociedade que foi injustamente demonizada desde o começo dos tempos”, contestou.

Para ele, o boicote seletivo a Israel é um absurdo.

Não vejo boicotes à Rússia ou nenhum dos vários países que têm os regimes mais opressivos e fechados do planeta, onde pessoas LGBTQ+ são perseguidas, onde todas as minorias são perseguidas. Não vejo ninguém boicotar a China pelo que fazem com sua população muçulmana. Só Israel recebe esse tratamento, e acho que existe um motivo por trás disso”, enfatizou Draiman.

+ Batman de Robert Pattinson não será um filme de origem, diz estúdio

O vocalista do Disturbed cresceu em uma família judia ortodoxa, e sentiu-se pessoalmente ofendido pela posição de Waters.

Eu apoio muito, muito, e para sempre, Israel, por nosso povo. E sendo Israel ou qualquer outro lugar, boicotar toda uma sociedade e um povo baseado na ação de seu governo é ridículo. E não dá em nada, completou.

Há cerca de duas semanas, Roger Waters publicou um vídeo reforçando sua aversão a Israel (e chegou a chamar israelenses de aliens), além de dizer que Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel, é etno-supremacista.

Fonte: Rolling Stone | Foto: Camila Cara