The Kinks prepara um novo álbum

A trajetória do The Kinks – um dos mais importantes nomes do rock britânico nos anos 60 e 70 – sempre foi marcada pela tempestuosa relação entre os irmãos Ray e Dave Davies, fundadores e líderes do grupo. Entre idas e vindas, a separação definitiva veio em 1996 e resistiu às sucessivas ondas de reuniões de seus contemporâneos. Mas agora, 26 anos depois de seu último álbum de estúdio (“Phobia”, 1993), o grupo prepara o lançamento de material inédito, incluindo canções antigas inacabadas e outras 100% novas.

“É um trabalho que temos feito nos últimos dois anos”, contou Dave Davies à revista Rolling Stone. “Temos voltado ao passado e escutado muita coisa antiga. Algumas gravações são muito boas, outras ainda precisam de um pouco de polimento”. Além dessa revisão de arquivo, os Kinks também estão gravando músicas inéditas, recém-escritas por Ray, principal compositor do grupo. “Ainda são demos”, diz Dave sobre as novidades. “Mas são boas. Ray ainda está ‘dissecando’ outros materiais que podemos usar. Não há nada concreto, mas a intenção é lançar tudo”, promete.

“O problema é que nós, os membros da banda que ainda estão vivos, nunca nos demos bem uns com os outros”, admitiu Ray Davies em uma entrevista recente, referindo-se ao irmão e a Mick Avory, o baterista original dos Kinks. “Mas conseguimos superar nossas diferenças no estúdio e isso me deixou animado. Estamos tocando com empolgação, com garra”, diz. Além de Avory, um outro ex-baterista da banda, Ben Henrit, participou das gravações.

+ Iggy Pop anuncia seu primeiro álbum em três anos

A tensão entre Ray (vocalista) e Dave (guitarrista) foi uma marca registrada dos Kinks desde a formação do grupo, em 1964. Enquanto a banda tornava-se uma das mais populares da Inglaterra com hits como “You Really Got Me”, “All the Day and All of the Night” e “Tired of Waiting for You”, brigas internas (às vezes em pleno palco) eram constantes. À medida que a ambição artística do grupo crescia, refletida em álbuns clássicos como “The Kinks Are the Village Green Preservation Society” (1968) e “Lola Versus Powerman and the Moneygoround, Part One”, o relacionamento entre os membros se deteriorava.

Em 2011, depois da separação do grupo, Dave Davies declarou em uma entrevista: “Amo meu irmão, mas não suporto ficar perto dele. Uma reunião dos Kinks duraria uma hora, se tanto”.

O pretexto oficial para a reunião de Ray, Dave e Mick foi a preparação da edição de 50º aniversário do álbum “Arthur (Or The Decline And Fall Of The British Empire)”, de 1969. O relançamento chega às lojas físicas e virtuais em outubro e terá, entre seus extras, outras canções gravadas na mesma época, como “Hold My Hand” (originalmente creditada a Dave Davies, em carreira solo). É possível, antecipa Dave, que o reencontro também gere uma turnê. “Tocar ao vivo? Não é algo fora de questão. É muito cedo para garantir, mas seria divertido, não é?”, provoca o guitarrista.

Fonte: Kiss
Foto: Dave J Hogan/Getty Images