Sonny Burgess, lenda do rockabilly, morre aos 88 anos

O cantor e guitarrista de rockabilly Sonny Burgess morreu na última sexta-feira (18), no Baptist Health Medical Center, na cidade de Little Rock, no Arkansas, Estados Unidos. Ele tinha 88 anos. Com a banda dele, The Pacers, Burgess criou alguns dos mais estridentes sons do rockabilly dos anos 1950. Burgess e The Pacers entraram em turnê ao longo dos anos 1960, muitas vezes ao lado de Roy Orbison e Johnny Cash. Ele ainda fez shows como integrante da banda de Conway Twitty por algum tempo, antes de fazer turnês próprias e alguns shows pelo Arkansas com o grupo Kings IV. Em 1970, Burgess trocou a carreira na música por um trabalho como vendedor ambulante. Mas ele ainda se juntaria a um grupo de veteranos da Sun, incluindo D.J. Fontana, “Smoochie” Smith, Paul Burlison e Stan Kesler, tocando como a seção rítmica da Sun.

Na década de 1990, Burgess gravou dois álbuns que o expuseram para um novo público. Tennessee Border, pela Hightone Records, o equiparou ao ex-frontman do Blasters, Dave Alvin, em 1992. Quatro anos depois, a Rounder Records lançou um disco autointitulado produzido por Garry Tallent, da E Street Band, que contava com uma faixa inédita de Bruce Springsteen, Tiger Rose. Burgess também se reuniu com o Pacers no final dos anos 1990, fazendo shows ao redor do mundo ao longo da década seguinte. Sonny Burgess e The Pacers são integrantes do Hall da Fama do Rockabilly e do Hall da Fama do Rock da Europa.

Fonte: Rolling Stone