Scalene faz convite ao ‘quintal de casa’ – por meio de lembranças – no videoclipe de “Caburé”

É interessante pensar que “Caburé” foi a primeira música composta pelo Scalene durante a quarentena. Sem dúvida, o momento de pandemia acertou em cheio no processo criativo da banda, tornando os questionamentos (sempre eles) ainda mais latentes. Parte do EP Folêgo, lançado em junho, a música  tira a lupa do microcosmo de cada um para buscar uma reflexão macro do que somos (ou podemos ser). Agora, a faixa ganha um videoclipe criado por meio de imagens de arquivo, lembranças da infância dos integrantes e também cenas que serão recordadas no futuro. Assista aqui.

“A música e o clipe têm uma ambientação familiar e aconchegante, mas não deixa de fazer uma reflexão sobre as nossas ações, no sentido do nosso ‘esforço’ e das nossas escolhas terem algum significado no final (se é que ele existe)”, comenta Tomás Bertoni, que aparece em cena ainda pequeno e também na sua versão mais recente: pai. O seu filho, Benjamin, nasceu em junho deste ano. “Eu sei que há mais, há de haver mais”, diz o refrão de “Caburé”.

“Essa música tem uma sensação de quintal de casa. E foi o local onde ela realmente foi feita”, relembra Gustavo Bertoni. “Quando ela surgiu, eu estava pensando nas coisas de longo prazo, nas que têm, de fato, valor”, completa.

EP Fôlego (Ouça  aqui) chegou às plataformas de streaming como uma extensão disco Respiro (2019). Além de “Caburé”, completam o trabalho: “Passageiro”, “Caleidoscópio”, “Espelho” e “Estar a Ver o Mar”.

Fonte: Trovoa Comunicação

Fer Machado

Diretor Artístico Rádio UCSfm