Rogério Flausino compara Emicida com Cazuza; entenda

Rogério Flausino, do Jota Quest, e Sideral lançaram nesta semana Essas Canções de Amor, música feita a partir de um poema de Cazuza. A morte do cantor completou 30 anos no dia do lançamento. Desde 2016, os dois irmãos fazem shows em homenagem a ele. O mesmo poema, Não Reclamo, havia sido musicado por George Israel (ex-Kid Abelha), em 2004. A nova versão foi feita por Sideral, cantor e compositor de músicas como Fácil, do Jota Quest. Ouça:

+ Simple Plan | Baixista deixa banda após acusações

Flausino vê essa ideia de musicar poemas de Cazuza como “uma forma de homenageá-lo e de ficar mais perto dele”. Ao ser perguntando se as letras de Cazuza envelheceram bem, Flausino respondeu:

Elas continuam extremamente atuais. É uma coisa incrível, cada verso do Cazuza é uma facada, né? Pra gente que vive de fazer música, de tentar evoluir poeticamente, tentar entender tudo isso, ele é muito genial, muito forte. Eu diria que é difícil encontrar hoje alguém que a gente pudesse enxergar com essa contundência do Cazuza. Eu gosto muito, por exemplo, do Emicida”, opinou.

O vocalista do Jota Quest disse que Emicida “é um menino que consegue externar isso de uma forma… tem uma caneta muito afiada”:

É um menino muito inteligente e sensível, que consegue ter a sensibilidade. Ele pode falar de amor, de romance, de delicadeza, mas consegue dar uma facada e tal”, completa.

Mas mesmo citando o rapper paulistano, ele faz uma ressalva:

Não que a gente tenha que encontrar figuras de hoje que se pareçam com aquela. Eu gostaria muito de ter essa contundência que o Cazuza tem. Ter essa voracidade poética. Por isso a nossa vontade de estar o mais perto dele possível. O Cazuza tem uma coisa de eternidade que é muito danada, velho”, disse Flausino.

Fonte: G1 | Foto: Divulgação