Digão diz que quarentena é ‘amostra grátis do comunismo’

Digão, vocalista e guitarrista dos Raimundos, acredita que a quarentena do coronavírus é uma “amostra grátis de comunismo”. De acordo com o site Whiplash, o músico compartilhou um stories no perfil pessoal do Instagram em que associa o isolamento social aos ideais políticos de esquerda. A foto, também publicada pelo site Tenho Mais Discos que Amigos, mostra uma foice e um martelo em fundo vermelho.

Está gostando do comunismo? Governantes mandando você fechar. Toque de recolher. Proibido ir em certos lugares. Liberdade limitada. Comida limitada. Medo provocado por mídias. Sua empresa não é exatamente sua. Abre e fecha quando eles querem. Não pode visitar familiares. Se tem opinião contrária pode ser preso. Se for ao mar vai ser preso. Soltam criminosos e prendem inocentes. Aproveite a amostra grátis de Comunismo e lute para que não se torne. E os usuários da web não demoraram para criticar a declaração do músico nas redes sociais”, escreveu o cantor em cima da imagem.

+ Lives de hoje (19) | Alanis Morissette, Tiê e mais

Cabe lembrar que a medida de proteção contra a Covid-19 foi aprovada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e teve a eficácia comprovada por instituições de pesquisa ao redor do mundo, como o Fundo de Pesquisa Médica e de Saúde, de Hong Kong, e o Imperial College, em Londres. Os dois institutos concluíram que a quarentena pode diminuir o número de mortes em massa. Contudo, Digão manteve o posicionamento mesmo após a repercussão negativa na web.

Ter uma opinião é sinônimo de não agradar a todos… 1uerer agradar a todos é sinônimo de não agradar ninguém”, postou o músico nos stories do Instagram.

Já em entrevista ao portal Metrópoles, o cantor declarou que a analogia deixou a militância ofendida e que o grupo fala “fervoroso de democracia, anti fascismo, mas agem como intolerantes e ditadores de verdade”.

Não é novidade para ninguém que sou totalmente contra a esquerda, repostei uma analogia da vida como seria num regime comunista com o que vivemos hoje na pandemia, e a militância ficou ofendida. Creio que houve mais críticas negativas porque quem concorda comigo não tem tempo pra ficar a toa na internet xingando, pois de um jeito ou de outro, está dando um jeito de trabalhar mesmo de casa, assim como eu. O grande erro dessa galera é achar que rockeiro tem que ser de esquerda, quebrar hotéis, cuspir na freira… O mundo mudou, lá na frente que vão entender que só não quero que essas ideologias terminem de destruir o nosso país como quase conseguiram”, finalizou Digão.

Fonte: Rolling Stone | Foto: Divulgação