Por que a China proibiu a estreia do novo filme do Ursinho Pooh?

As autoridades de regulação cinematográfica da China negaram uma autorização para o lançamento do filme da Disney sobre o Ursinho Pooh, chamado Christopher Robin, segundo a revista The Hollywood Reporter. O governo chinês não deu uma explicação para a negativa, mas acredita-se que ela faça parte de uma campanha nacional de censura iniciada no ano passado contra o personagem. Autoridades chinesas têm bloqueado imagens do bichinho em redes sociais depois que ele se tornou um símbolo de dissidência política. O personagem da Disney vinha sendo usado em memes para ironizar ninguém menos que o presidente Xi Jinping – aparentemente, o porte físico do líder se assemelha ao do urso.

Inscrições abertas para oficina da Cia Teatral Acto, em Garibaldi

As comparações começaram em 2013, quando uma foto do presidente chinês andando ao lado do americano Barack Obama foi postada com uma figura de Pooh andando ao lado do Tigrão. Quando os memes começaram a ganhar popularidade, o censores chineses começaram a bloquear imagens, gifs e menções ao ursinho em mídias sociais. A Global Risk Insights avalia que a censura ao personagem possa estar acontecendo porque as comparações com Xi Jinping são vistas por Pequim como um “sério esforço para minar a dignidade da Presidência”.

Fones de ouvido Spock prometem ‘vida longa e próspera’ às suas músicas

A revista Hollywood Reporter, no entanto, lembra que somente 34 filmes estrangeiros são autorizados a estrear no país por ano, e é provável que o mercado esteja mais interessado em outros filmes. O filme sobre o ursinho, Christopher Robin, é um live action, ou seja, não é animado, mas filmado com atores reais – o escocês Ewan McGregor e a britânica Hayley Atwell. O filme conta a história de Robin se reencontrando com o ursinho depois de adulto e redescobrindo a imaginação infantil.

Fonte: G1 | Foto: Disney