Pearl Jam está preocupado com racismo inconsciente nas redes sociais

O Pearl Jam está preocupado com os artistas brancos que estão se manifestando nas redes sociais sobre os protestos antirracistas que estão acontecendo nos Estados Unidos. Eles disseram que “vozes brancas podem estar ultrapassando a narrativa que a comunidade negra está compartilhando”.

Em seu Twitter, a banda postou que eles têm refletido sobre o racismo inconsciente, que pode estar aparecendo em suas próprias vidas, e sobre o que podem fazer para ajudar nesta situação.

Enquanto continuamos a nos aprofundar, não queremos contribuir para que vozes brancas ultrapassem a narrativa do que a comunidade negra está compartilhando. É responsabilidade de cada um de nós ouvir e educar-nos sobre como sermos humanos melhores compartilhando este planeta.

+ Alanis Morissette apresenta novo single; ouça

A banda ainda diz que começou a fazer música por amor e justiça social e compartilhou o link de um texto chamado “Aliança Performativa É Mortal (Aqui Está O Que Fazer)”, um artigo que identifica quando um post em rede social é mais “performático” do que útil.

De autoria da advogada de justiça social Holiday Phillips, o texto descreve quatro tipos de publicações diferentes. O primeiro é quando é postado apenas uma imagem ou poucas palavras. O segundo quando o usuário se expressa com raiva ou descrença, como se os atos de racismo fossem surpreendentes. O próximo quando falta responsabilidade social e, em vez de culpar o sistema, quem está postando procura, na verdade, vilões específicos ou “um único policial corrupto”. E por fim, o último, quando se elogia quem está postando sobre o assunto.

O artigo, em inglês, está disponível aqui e tem ainda sugestões da autora sobre como lidar com situações como essas.

Fonte: TMDQA!