Nova Zelândia retoma shows em grandes arenas

Se no resto do mundo os shows e festivais “normais” ainda são uma realidade distante, na Nova Zelândia isso já está acontecendo. Considerado um dos exemplos mais positivos na luta contra o coronavírus, o país de 5 milhões de habitantes registrou 1.941 casos de Covid-19 e 25 mortes até agora, tendo inclusive dito oficialmente que “venceu” o novo vírus. Por conta disso, apresentações “ao velho estilo”, com grandes aglomerações, já estão acontecendo normalmente e um exemplo é a apresentação da artista BENEE na Spark Arena, realizada em 17 de outubro:

+ David Bowie | Live tributo ocorre em janeiro de 2021

Como o vídeo deixa bem claro, ela se apresenta em um palco imenso para uma grande multidão que aparece pulando e cantando sem qualquer tipo de proteção. O local, inclusive, tem capacidade para 12 mil pessoas e as informações da imprensa local dão conta de que foram duas apresentações, uma no dia 16 e outra no dia 17, registrada no vídeo. Ambas tiveram ingressos esgotados e ao começar a apresentação, a jovem cantora de 20 anos ainda afirmou, de forma precisa, que “estamos todos no maior show do mundo nesse momento”.

Shows na Nova Zelândia

De um lado as atrações locais estão se apresentando normalmente, mas de outro os festivais não vão voltar tão cedo e o motivo é bastante óbvio: boa parte das atrações dos grandes eventos vem de outros países, em uma logística completamente inviável nos dias de hoje para evitar o contágio. Vale lembrar que o país foi afetado pela pandemia em duas ocasiões, e em ambas aderiu a períodos de quarentena bem definidos e com regras rígidas para que o coronavírus não se espalhasse. Deu certo, e agora a “vida normal” chegou mais cedo para quem fez bem feito. Não à toa, nas eleições do último dia 17 de outubro o Partido do Trabalho, da primeira-ministra Jacinda Ardern, venceu com vantagem expressiva a disputa pelas cadeiras do parlamento neozelandês e agora vai governar com maioria.

Fonte: TMDQA | Foto: Divulgação