Netflix despenca após polêmica com filme francês

Mesmo dois meses após o lançamento, o filme Cuties, da Netflix, continua a dar problemas para a plataforma de streaming. Segundo informações do New York Post, a taxa de cancelamento de assinaturas desde a estreia do longa-metragem francês aumentou 800%. Apesar de estrear em agosto, Cuties virou motivo para boicote apenas dois dias após a estreia, quando os críticos da produção subiram aos trending topics do Twitter mundial #CancelNetflix. Uma petição no site Change.org também acumulou centenas de milhares de assinaturas.

+ ARI e CIC debate a importância do jornalismo pós-pandemia

O diretor financeiro da Netflix, Spence Neumann, foi omisso em relação a Cuties em uma teleconferência sobre os lucros do terceiro trimestre esta semana, em vez disso se concentrou no primeiro semestre do ano, quando as restrições sociais impostas no mundo todo devido à pandemia de coronavírus impulsionaram as assinaturas. Neumann disse aos investidores que a empresa “chegou muito perto” de atingir a meta de adesão de 195 milhões em todo o mundo. Nos três meses que terminaram em 30 de setembro, a Netflix adicionou apenas 2,2 milhões de assinantes globais — um número muito inferior aos dois primeiros trimestres de 16 milhões e 10 milhões, respectivamente. O  site Antenna relatou que a Netflix perdeu cinco vezes mais assinantes nas primeiras semanas de setembro —  alguns dias depois do início do protesto —  do que a empresa perdeu em todo o mês de agosto.

Fonte: Rolling Stone | Foto: Divulgação