Mercado brasileiro de música cresceu 15% em 2020

A Associação Brasileira de Música Independente (ABMI) acaba de revelar os resultados da pesquisa anual sobre o mercado da música gravada no Brasil. Entre os dados inéditos divulgados pelo relatório “Análise do Mercado da Música no Brasil” destaca-se a receita estimada de R$ 1,4 bilhão, gerada em 2020 pelo mercado brasileiro de música, apresentando um crescimento de 15% em relação ao ano anterior. Dessa receita, cerca de R$ 53,1 milhões foram de gravadoras, o que representa 55% do total. Tal número diminuiu se comparado ao ano anterior, quando as gravadoras representaram 60% do montante de receita. O estudo mostra que, apesar dos impactos sofridos com a pandemia, o setor da música gravada segue em recuperação no Brasil e no exterior pelo 6º ano consecutivo.

+ Álbum de Caetano Veloso está em lista dos melhores de 2021

A pesquisa revela que o consumo de shows transmitidos teve um aumento significativo de 67% em relação ao mesmo período no ano anterior. A pesquisa foi realizada no segundo semestre de 2021 e reúne dados relativos a 2020 e dados complementares de 2021. As informações foram coletadas em duas frentes: uma avaliação dos dados das principais plataformas de streaming referentes a 2020 e parte de 2021, e entrevistas em profundidade com 43 empresas entre gravadoras, editoras e distribuidoras do país. A pesquisa foi realizada no segundo semestre de 2021 e reúne dados relativos a 2020 e dados complementares de 2021. As informações foram coletadas em duas frentes: uma avaliação dos dados das principais plataformas de streaming referentes a 2020 e parte de 2021, e entrevistas em profundidade com 43 empresas entre gravadoras, editoras e distribuidoras do país.

Fonte: Popline | Foto: Divulgação