Lawrence Ferlinghetti, poeta americano, morre aos 101 anos

O poeta Lawrence Ferlinghetti morreu aos 101 anos na última segunda-feira (22). O artista americano fez parte da Geração Beat que influenciou a literatura americana na década de 1950. A informação foi confirmada ao jornal Washington Post pelo filho Lorenzo, que atribuiu a causa da morte a uma doença pulmonar. Ele vivia em São Francisco, na Califórnia, cidade em que fundou a famosa livraria City Lights.

+ American Pie pode ganhar novo filme, diz atriz da franquia

Estamos tristes em anunciar que Lawrence Ferlinghetti, ilustre poeta, artista e fundador da City Lights Booksellers and Publishers, morreu em San Francisco, Califórnia. Ele tinha 101 anos”, diz o comunicado publicado nas redes da livraria nesta terça (23).

Ferlinghetti escreveu dezenas de livros, incluindo um dos volumes de poesia mais vendidos da história americana: “A Coney Island of the Mind” (1958), uma crítica direta e frequentemente irônica da cultura dos Estados Unidos. No Brasil, o livro saiu com o título “Um parque de diversões na cabeça”. Além do trabalho como escritor, o poeta era visto como guru da cena artística de São Francisco. Inclusive, no comunicado que a livraria publicou nas redes sociais, os funcionários deixam claro que vão continuar honrando o espírito revolucionário de Ferlinghetti.

Fonte: G1 | Foto: Henny Ray Abrams