Johnny Rotten lamenta morte de Keith Flint: “ninguém o amava”

No último dia 04 de Março nós recebemos a trágica notícia de que Keith Flint, vocalista do The Prodigy, tirou a própria vida aos 49 anos de idade.Vários músicos prestaram as suas homenagens e falaram a respeito do cara mas Johnny Rotten, conhecido pelos seus trabalhos com Sex Pistols e PiL, teve uma das mensagens mais contundentes sobre o assunto, criticando a indústria da música e abordando os problemas de saúde mental como a depressão.

Ao ser abordado pela equipe do site TMZ em uma exibição do documentário Punk, John Lydon falou: “Meu coração está partido por ele. Ele era um bom amigo meu. Não me leve a mal, mas ninguém o amava e ele foi deixado sozinho e foi destruído. Por que? Por que tantas pessoas nessa indústria são deixadas sozinhas?”

+ Woodstock 50 terá The Killers, Santana, Dead & Company (Grateful Dead com John Mayer) e mais

No vídeo, Johnny ainda estende a mão para a câmera e fala para as pessoas que estão se sentindo sozinhas se conectem com ele. Ao final, quando questionado se ele achava que as drogas tiveram algum tipo de influência na morte de Keith, ele disse que sim, mas fez questão de deixar o assunto bem claro: “Provavelmente. Mas o que você precisa entender é que nós não estamos mais cuidando uns dos outros, e nós deveríamos. Qualquer um de vocês que precisa de ajuda por aí, venha falar comigo. Nós não precisamos morrer.”

Fonte: TMDQA!