Johnny Hallyday, lenda do rock francês, morre aos 74 anos

Johnny Hallyday, ícone do rock francês que empolgou três gerações de fãs, faleceu na madrugada desta quarta-feira (6), aos 74 anos, vítima de um câncer no pulmão, após uma vida marcada por polêmicas.  As esperanças eram pequenas desde que o artista foi internado há um mês em um hospital com insuficiência respiratória. A esposa do artista havia deixado de publicar mensagens nos últimos dias. No início de março, Laeticia revelou nas redes sociais que Johnny estava sendo tratado de uma doença, o câncer de pulmão detectado em novembro de 2016 e que já estava em fase de metástase.

Hallyday já havia se aproximado da morte em outras ocasiões: em 1966, quando tentou cometer suicídio após o pedido de divórcio de Sylvie Vartan e, mais recentemente, ao entrar em estado de coma em 2009 por complicações após uma cirurgia. Com mais de 100 milhões de discos vendidos, “o ídolo dos jovens” – e mais tarde os menos jovens – atravessou todas as épocas: o início do rock’n’roll, quando era considerado um “Elvis Presley francês”, o agitado fim dos anos 1960 e períodos mais “mainstream”, ao lado de Michel Berger ou Jean-Jacques Goldman na década de 1980. Nos últimos anos retornou, feliz, às origens do blues e do rock.

Fonte: Correio do Povo