Johnny Depp perde processo por agressão à ex-mulher

Johnny Depp perdeu a batalha judicial contra a ex-exposa, Amber Heard. A mulher abriu um processo contra o ator por agressão e ele tentou contestá-la, porém, não teve sucesso. O Tribunal Superior do Reino Unido definiu que, de fato, Depp foi violento com a ex. As informações são da Variety. No ano passado, o ator abriu um processo de difamação de três semanas contra o editor do jornal The Sun por causa de um artigo de 2018 que o chama de “espancador de mulheres”. Na ocasião o astro afirmou que as acusações de Amber sobre violência doméstica eram “uma farsa coreografada”.

+ Canal pago faz homenagem ao aniversariante Elton John

No entanto, o juiz Andrew Nicol descobriu que Depp havia agredido Amber em pelo menos 12 ocasiões e rejeitou o caso de Depp. O ator pediu permissão para apelar da decisão, alegando que o juiz não avaliou as evidências de maneira adequada e pediu um novo julgamento completo. A equipe jurídica de Depp procurou apresentar novas evidências, as quais alegaram minar a credibilidade da atriz como testemunha. O advogado que representa Johnny Depp, Andrew Caldecott, disse que Amber Heard contou uma “mentira calculada e manipuladora” em uma promessa de doar o acordo de divórcio de US$ 7 milhões (cerca de R$ 40 milhões na cotação atual) para a caridade, alegando que o dinheiro não foi pago. A atriz planeja doar o dinheiro em 10 anos.

Fonte: UOL | Foto: Divulgação