Gabriel O Pensador lança single; ouça Patriota Comunista

Buscando sempre retratar nas músicas a realidade enfrentada pelo Brasil, Gabriel O Pensador lançou o novo single “Patriota Comunista”. O trap reflete sobre o descaso do governo federal com a pandemia, que já causou mais de 545 mil mortes no Brasil, e aborda algumas das injustiças do país. Além disso, o rapper carioca diz na letra que se imagina morto e durante um pesadelo ele se encontra com os saudosos Moraes Moreira e Aldir Blanc para compor. Gabriel também cita o ator Eduardo Galvão e o humorista Paulo Gustavo, que foram vítimas do coronavírus. Ele ainda presta uma homenagem ao pai, que faleceu com problemas respiratórios no ano passado, e inclui uma citação do samba “Fita Amarela” (1933) de Noel Rosa, nos vocais de Udi Fagundes.

Banalização da morte

A nova música integra o próximo disco de inéditas do cantor e chegou acompanhada por um clipe que foi gravado inteiramente em um cemitério. Enquanto retrata no trap a banalização da morte, Gabriel O Pensador aparece no vídeo dentro de um caixão sendo enforcado e sufocado por mãos que seguram a bandeira do Brasil e, em seguida, as imagens mostram políticos brindando sobre as lápides e ostentando dinheiro. “Patriota Comunista” é descrita pelo rapper como um chamado. Confira:

+ Camila Cabello lança single; confira Don’t Go Yet

As pessoas se impressionam como músicas que compus a partir de 1992 continuam com mensagens atuais. ‘FDP’, ‘Pega Ladrão’, ‘Até Quando’, ‘Nunca Serão’, ‘Chega’, entre outras, compostas em décadas diferentes, podem ser cantadas hoje e, se continuarmos assim, daqui a dez anos pode ser ainda pior. Opressão, censura, descaso com a vida e o meio ambiente, racismo, preconceito e discriminação em geral são males que sempre combati nas minhas composições. Infelizmente, são tão recorrentes que absurdos chegam a ser aceitos como algo normal. Muitos pediram para eu fazer ‘Matei o Presidente 3’. Mas o meu desabafo vai além. É uma crítica que inclui a reflexão sobre atitudes e ‘posicionamentos’ de (des)governantes e (des)governados. Onde a nossa compaixão virou egoísmo, onde nossa solidariedade virou ódio, onde a gente está se perdendo?”, disse o rapper em comunicado.

Vale lembrar que, no início deste ano, o músico carioca viralizou nas redes sociais após publicar um vídeo refletindo sobre a cultura do cancelamento e o ódio gerado pelas divergências políticas.

Fonte: TMDQA | Foto: Divulgação