Fleetwood Mac retorna ao blues em novo disco com amigos

Quando se fala em Fleetwood Mac, pensa-se logo na banda de vocais femininos, que estourou mundialmente em 1975 com canções de pop-rock extremamente sofisticadas. Músicas como “Dreams”, “Rhiannon”, “Go Your Own Way” ou “Gipsy”. No entanto, esse disco de 1975 já era o décimo álbum gravado pela banda britânica. E antes dele, o Fleetwood Mac havia passado por uma fase completamente diferente, calcada no blues rock, aquele som que sempre ouvimos nos bares de beira de estrada que aparecem nos filmes norte-americanos. Pois essa fase, capitaneada por Peter Green, no fim dos anos 1960, está ganhando uma celebração agora. Green foi o fundador da banda em 1967, mas teve um final trágico. Após usar LSD uma série de vezes, a mente dele “derreteu” e o músico nunca voltou ao normal.

+ Billie Eilish lança novo single; ouça Your Power

Pois bem… em fevereiro de 2020, Fleetwood reuniu amigos e convidados para um show em Londres —  que foi lançado nas plataformas digitais nesta sexta (30). Trata-se de “Mick Fleetwood & Friends Celebrate the Music of Peter Green and the Early Years of Fleetwood Mac”. Como diz o (enorme) nome do álbum ao vivo, a festa é para Peter Green. São 23 músicas e, entre os convidados de peso para a noite de blues, estão Dave Gilmour (Pink Floyd), Pete Townshend (The Who), Noel Gallagher (Oasis), Steven Tyler (Aerosmith), Kirk Hammet (Metallica), Bill Wyman (Rolling Stones) e alguns membros do próprio Fleetwood Mac, caso de Christine McVie, Jeremy Spencer e Neil Finn. O repertório passeia pelos primeiros discos da banda. Peter Green morreu em julho de 2020, cinco meses após o show organizado por Mick Fleetwood.

Fonte: Notícias ao Minuto (via Folha de S. Paulo) | Foto: Divulgação