Estudo conclui que voz de Freddie Mercury está acima da compreensão humana

Cientistas da Áustria, República Tcheca e Suécia se reuniram para estudar as técnicas vocais usadas por Freddie Mercury.
Foram utilizadas gravações de arquivos e filmagens da laringe de um artista reproduzindo as linhas. A conclusão da experiência mostrou que Mercury possuía uma voz descrita como “a força da natureza, com a velocidade de um furacão”.

Não se sabe se propositalmente ou de forma espontânea, mas o frontman do Queen era dono de uma técnica conhecida como subharmônicas. Trata-se de uma forma de usar as cordas vocais, criando uma distorção que soa como um rosnar. Ela é muito utilizada no folclore tuvano, difundido na Mongólia.

Apesar de ser considerado um tenor, concluiu-se que Freddie usava técnicas típicas de um barítono. Suas cordas vocais se moviam mais rápido que as de uma pessoa normal, alcançando um vibrato de 7.04 Hz, acima do comum, que transita entre 5.4 e 6.9. Não há paralelo registrado na história do Rock e da música popular, como um todo. O estudo foi conduzido pelo Doutor Christian Herbst, da Universidade de Viena.

Fonte: Van do Halen