É #FAKE que Peru suspendeu testes com CoronaVac

Circula nas redes sociais que o governo do Peru paralisou testes com a CoronaVac – vacina da farmacêutica Sinovac, que, no Brasil, tem parceria com o Instituto Butantan, do governo de São Paulo – por conta de uma reação adversa grave em um voluntário. É #FAKE.

Urgente. Peru para teste da vacina chinesa por causar paralisia nas pernas.Genocida disfarçado de bom moço”, diz a mensagem falsa que usa uma foto do governador João Doria segurando uma caixa com a CoronaVac.

Mas a vacina que teve ensaios clínicos interrompidos foi a de outra farmacêutica chinesa, a Sinopharm. O anúncio foi feito no último dia 11 pelo Instituto Nacional de Saúde (INS) peruano. A suspensão é temporária, e foi determinada depois que um voluntário apresentou problemas neurológicos. Ele se queixou de fraqueza nas pernas e dificuldades paramexê-las, compatíveis com a síndrome de Guillain-Barré, caracterizada pelo comprometimento do sistema nervoso periférico.

+ Justin Timberlake volta às telas em filme sobre homofobia

Ou seja, a situação nada tem a ver com a vacina do Butantan, que tem sido aplicada em milhares de voluntários no Brasil sem que tenha havido registro de reações graves. A CoronaVac, aliás, não é testada no Peru. Além de Brasil e da própria China, a vacina da Sinovac deve ser aproveitada por Indonésia, Turquia e Chile. Uma série de informações falsas que circulam sobre a CoronaVac há meses, e que vêm sendo impulsionadas, em grande parte, por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. Bolsonaro e Doria antagonizam em declarações sobre o imunizante. Entre os boatos infundados já desmontados está a de que a CoronaVac provocou mais de 2 mil mortes na China.

Fonte: G1 | Foto: Divulgação