É #FAKE que cartórios desmentem total de mortes

Circula pelas redes sociais uma mensagem que diz: “Não existe a menor condição de ter morrido 100 mil pessoas no Brasil pela Covid-19. A menos que tenham encontrado a cura para as demais doenças”. A afirmação é #FAKE. Com base no Portal da Transparência dos cartórios, a mensagem lista, mês a mês, o total de mortes registradas pelos cartórios no Brasil de fevereiro a julho de 2019 e de 2020. Ao final, soma os números e diz que, de fevereiro a julho de 2020, houve 65.885 óbitos a mais que no mesmo período de 2019. Esse número, portanto, não seria suficiente para se chegar à cifra de mais de 100 mil mortes que consta das estatísticas oficiais divulgadas pelas secretarias da Saúde e pelo Ministério da Saúde.

+ É #FAKE que confinamento aumenta contaminação

A mensagem mostra dados reais dos cartórios. Mas a conclusão é falsa porque não leva em conta a defasagem e a subnotificação de dados dos cartórios (1), omite (2) e distorce (3) informações relevantes.

  1. A mensagem não leva em conta que os cartórios ainda não contaram todas as mortes ocorridas em 2020 e talvez nem consigam contá-las – o registro de uma morte no sistema leva dias e muitas vezes nem é feito
  2. Omite que o próprio portal dos cartórios registra quase 90 mil mortes por Covid até julho
  3. E distorce a comparação ao não levar em conta que as 100 mil mortes só foram atingidas em agosto

Fonte: G1 | Foto: Divulgação