É #FAKE comprovação que coronavírus foi feito na China

Circula nas redes sociais o vídeo de uma reportagem exibida pela emissora de TV italiana RAI em 2015 que trata de testes com um vírus na China por cientistas para fins de estudo. As mensagens que acompanham as imagens dizem se tratar do novo coronavírus, reforçando a teoria conspiratória que atribui ao governo chinês a responsabilidade pela pandemia da Covid-19. É #FAKE. A reportagem, na verdade, se baseia num estudo publicado em novembro de 2015 pela conceituada revista científica britânica Nature por um grupo da Carolina no Norte, nos Estados Unidos, em colaboração com cientistas de Wuhan, na China – local onde, no fim do ano passado, foi identificado o início do surto do novo coronavírus. O problema é que, cinco anos depois, em meio à pandemia, a reportagem está sendo acompanhada por textos com inferências falsas, que afirmam que a China deu início a uma guerra biológica para derrubar a economia norte-americana.

Vamos fazer uma análise maluca, mas com possibilidade de acontecer. Eu me chamo China (…), eu tenho um rival, chamado EUA (…) Eu lanço um vírus, me preparo primeiro, infecto uma pequena região, isolo, trato, perco 0,01% da minha população (…) Espalho o vírus pelo mundo (…) Todo o mundo para. E, neste momento, nosso território começa a produzir e gerar riqueza novamente”, diz um dos textos falsos.

+ Queen | Brian May defende veganismo contra pandemia

Diante do compartilhamento da informação falsa mundo afora, a Nature fez um alerta recente de que o estudo está sendo usado para embasar teorias falsas sobre a pandemia.

Não há evidência que isso seja verdade. Cientistas acreditam que um animal seja a mais provável origem do coronavírus, afirma a revista científica.

A própria TV italiana fez um novo programa no final de março entrevistando um dos responsáveis pelo estudo, que desmente categoricamente qualquer associação feita com o novo coronavírus. Aliás, a legenda que fala do laboratório de Wuhan, não consta do vídeo original da RAI, apenas da versão manipulada que circula na web. Cabe lembrar que, desde o início da pandemia, são espalhadas nas redes sociais acusações contra a China; inclusive, há quem trate o novo coronavírus de “vírus chinês”. A teoria de que ele foi criado em um laboratório no país vem sendo constantemente desmentida. Um estudo recentemente publicado pela mesma revista afirma que é possível dizer que o vírus tem origem natural. No trabalho, pesquisadores de universidades dos Estados Unidos, Reino Unido e Austrália mostram que todas as evidências apontam que o SARS-CoV-2 não foi construído em laboratório e nenhum cenário que afirme isso é plausível.

Fonte: G1 | Foto: Divulgação