É #FAKE corrente sobre “etapa máxima de infecção” até sexta (3)

É falsa a mensagem compartilhada no WhatsApp e nas redes sociais que recomenda à população o total isolamento até o dia 3 de abril, prazo da “etapa de máxima infecção” do coronavírus. De acordo com especialistas consultados pelo Comprova, o Brasil ainda está no início da curva de crescimento da Covid-19 e não há previsão de pico no número de infecções. O Ministério da Saúde também disse desconhecer as informações disseminadas na mensagem viral. Falso, para o Ministério da Saúde, é o conteúdo inventado e divulgado de modo deliberado para espalhar uma mentira. O texto que circula no WhatsApp e nas redes sociais afirma que entre os dias 23 de março e 3 de abril vai ocorrer a “etapa de máxima infecção” do coronavírus e por isso a recomendação é não sair de casa “para nada, nem para ir comprar pão”. Isso não é verdade, de acordo com especialistas consultados pelo Comprova.

+ Coronavírus | UCS passa a produzir solução recomendada pela OMS

O Núcleo de Operações e Inteligência em Saúde (NOIS), que faz projeções sobre a evolução no número de casos de Covid-19 no País, informou, por e-mail, que não há como prever quando ocorrerá o pico da pandemia no Brasil. A mensagem disseminada no WhatsApp afirma ainda que a “etapa de máxima infecção” duraria duas semanas, depois das quais ocorreriam “duas semanas de calmaria” e só então, depois de mais duas semanas, os casos diminuíram. Reforçando: o boato é falso! Leitores do Comprova solicitaram a checagem do boato por WhatsApp (11 97795-0022). O texto também foi divulgado no Facebook, onde obteve 62 mil compartilhamentos desde o dia 27 de março.

Fonte: GaúchaZH | Foto: Divulgação