Carrie Fisher teve casos com Bowie e Freddie Mercury aos 17 anos, diz biografia

Uma biografia que aborda a trajetória da atriz Carrie Fisher – que morreu em dezembro de 2016 – afirma que ela teve casos com músicos famosos. Aos 17 anos, ela se envolveu com David Bowie e com o líder do Queen, Freddie Mercury. De acordo com o site NME, o novo livro, de Darwin Porter e Danforth Prince, conta sobre esses casos rápidos que passaram pela vida da atriz, famosa por viver Leia em Star Wars. Tanto Bowie quanto Mercury teriam “pulado a cerca” em seus relacionamentos na época para ficar com Fisher. À época, ela estava estudando para ser atriz no Royal Central School, em Londres.

Tom Holland revela título da sequência de ‘Homem-Aranha’

Ela foi apresentada aos cantores em uma festa. Na verdade, sua mãe é que foi convidada ao evento, e por ninguém menos que Mick Jagger, em 1973. A informação teria sido dada a Darwin Porter em uma antiga entrevista com a atriz Joan Hackett, amiga de Fisher. Ela contou a Hackett que “Bowie vivia dias à base de cocaína, bebendo apenas leite para se nutrir”. Sobre Mercury, o livro diz que “em adição à fila de garotos que se relacionavam com Mercury, ele acabou seduzindo uma jovem mulher, Mary Austin”. Carrie disse que não queria interferir no relacionamento entre eles, mas o cantor a fez deixar as preocupações de lado. A biografia vai ser chamada Carrie Fisher e Debbie Reynolds, abordando a vida de mãe e filha, e será lançada em julho, na Inglaterra.

Fonte: UOL