Banda Omicron não mudará nome por causa de variante

A banda belga de death metal Omicron vai seguir firme na carreira musical mantendo o nome, que é o mesmo dado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para a recém-descoberta variante da Covid-19. Em entrevista recente, o grupo falou sobre a possibilidade de mudança de nome, após a nova descoberta. Os caras ainda abordaram a possibilidade de estarem “lucrando” com o momento.

+ Tame Impala revela shows para 2022 e lança single

Se estamos planejando mudar nosso nome? Claro que não. Não deixaremos que um vírus determine a forma de percepção do nosso conceito. Ter o mesmo nome da nova variante do coronavírus parece uma responsabilidade extra que temos que carregar. Ainda vamos ser cautelosos porque não queremos que o mundo pense que estamos prosperando em cima do sofrimento dos outros”, disse a banda à publicação, acrescentando que ninguém poderia prever que isso aconteceria e que espera que as pessoas entendam.

Em um post publicado no final do mês passado, no Facebook, os músicos explicaram que o nome é inspirado no sistema de galáxias Omicron, e não tem relação alguma com a nova variante. Omicron também é a décima quinta letra do alfabeto grego, tem um valor numérico de 70 e pode ser traduzida como “mais rápido”. Identificada pela primeira vez em Botsuana, no sul da África, em 25 de novembro, a Ômicron foi denominada pela OMS como uma variante de alta transmissibilidade e já foi detectada em pelo menos 50 países. No Brasil, até o momento da publicação desta nota, já são seis casos registrados, com três no estado de São Paulo, dois no Distrito Federal e um detectado no Rio Grande do Sul.

Fonte: Rádio Rock | Foto: Divulgação