Ator perde salário de R$ 280 mil na TV por recusar vacina

Desde o início de novembro, os atores contratados da emissora líder em audiência nos Estados Unidos, a ABC, são obrigados a se vacinar contra a covid-19 se quiserem continuar a trabalhar na empresa. Steve Burton alegou que já tinha tido a doença e não precisava se imunizar. A direção da TV não aceitou. O ator foi demitido mesmo sendo um dos protagonistas de “General Hospital”, série diária no ar desde 1963. O artista, de 51 anos, casado e pai de 3 filhos, criticou a direção da emissora.

+ Tanya O’Callaghan é a nova baixista do Whitesnake

Infelizmente, os produtores me dispensaram por causa da obrigação de tomar vacina. Eu pedi que aceitassem minhas razões médicas e religiosas, e eles negaram. Isso dói. Trata-se de liberdade pessoal. Eu acredito que ninguém deveria perder seu sustento e o da sua família por não tomar a vacina”, contou em vídeo.

Burton participou de “General Hospital’ entre 1991 e 2012, e voltou ao elenco em 2017. Recebia salário de US$ 50 mil (cerca de R$ 280 mil). O trabalho na série o fez um homem rico: possui patrimônio equivalente a R$ 20 milhões.

Fonte: Terra | Foto: Divulgação