Após polêmica, show de Bruce Springsteen muda regras

O cantor Bruce Springsteen promove a partir da semana que vem na Broadway uma série de shows que integram a retomada do setor do entretenimento nos Estados Unidos. O problema é que ao anunciar as diretrizes de segurança sanitária, na semana passada, a organização do evento criou uma gigantesca polêmica ao incluir uma cláusula que determinava que para entrar, todos os espectadores deveriam estar vacinados com um imunizante autorizado pela agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos. Fãs que receberam a vacina AstraZeneca ou a Coronavac, que ainda não foram autorizadas pela Food and Drug Administration, estariam vetados, o que gerou reclamações de discriminação por parte de fãs nas redes sociais.

+ Biografia de Tony Iommi ganha edição em português

Neste fim de semana, a Jujamcyn Theaters atualizou o site de acordo com as novas diretrizes publicadas pelo estado de Nova York, de forma a permitir o acesso aos concertos por parte dos fãs que tomaram qualquer vacina aprovada pela Organização Mundial de Saúde.

Foi um final feliz para os fãs”, escreveu Steven Van Zandt, guitarrista da E Street Band, ao compartilhar a atualização em uma mensagem no Twitter.

O protocolo do show de Bruce Springsteen segue sendo bem detalhista e pede, por exemplo, que a entrada seja liberada para aqueles que receberem a segunda dose de imunizante pelo menos 14 dias antes da data do concerto. As exceções à política vacinal são para crianças menores de 16 anos que devem passar por uma triagem negativa de antígeno Covid-19 seis horas antes do show, ou um teste de cotonete negativo no nariz dentro de 72 horas antes da apresentação.

Fonte: Rádio Rock | Foto: Divulgação