Antes da fama, David Bowie fundou associação para proteger homens de cabelos compridos

Era uma vez, um jovem britânico que decidiu não tolerar mais os olhares estranhos nas ruas de Londres, devido ao comprimento do seu cabelo. Por sorte, ele tinha um empresário que sabia como usar a mídia para se beneficiar das tendências, e então, aproveitou para afirmar a moda dos jovens da década de 1960. Levando a época em consideração, o jovem Jones – que em breve se tornaria David Bowie – tinha um cabelo muito grande. O comprimento chegava abaixo dos ombros, com uma franja pesada acima da linha da testa, e depois de tantas críticas em relação ao seu cabelo, ele decidiu que não aturaria isso mais. Com isso, fundou uma sociedade chamada Sociedade de Prevenção a Crueldade Contra Homens de Cabelos Longos. O movimento foi o primeiro degrau da escada da fama e fortuna que ele alcançaria nos próximos cinco anos.

+ Pitty divulga parcerias do novo disco ‘Matriz’

Naquela época, Jones/Bowie liderou uma banda chamada The Manish Boys, um nome que não está exatamente ponta da língua como The Beatles. Então, o empresário, Less Conn, teve que pensar em ações publicitárias, e a Sociedade de Jones foi perfeita. O objetivo da sociedade era prestar suporte e incentivar os homens a terem seus cabelos grandes. Jones disse que não cortaria o cabelo por ninguém, nem mesmo o primeiro-ministro britânico. Mas David Bowie, como logo foi oficialmente conhecido, certamente entendia o valor de uma boa publicidade, ainda mais se isso envolvesse um corte de cabelo ousado. Não à toa ele é lembrado como o Camaleão do Rock.

Fonte: Kiss (via Rolling Stone) | Foto: Divulgação