Acusação contra Polanski atinge estreia de filme na França

A estreia do último filme de Roman Polanski na França, nesta quarta-feira (13), foi marcada por protestos, devido a uma nova acusação de estupro contra o diretor, que abalou o apoio de que desfruta na indústria francesa do cinema. A promoção de J’accuse, vencedor do Grande Prêmio do Júri do Festival de Veneza, foi alterada: os protagonistas Jean Dujardin e Emmanuelle Seigner, esposa de Polanski, tiveram de cancelar as costumeiras entrevistas de promoção. O movimento feminista bloqueou a pré-estreia do filme em um cinema parisiense, aos gritos de “estuprador Polanski”, enquanto no Twitter circulava um apelo ao boicote da obra.

+ Rihanna é criticada por vender roupas com pele animal

O cineasta franco-polonês de 86 anos foi acusado na última sexta-feira (8) pela francesa, Valentine Monnier, de tê-la estuprado depois de espancá-la em 1975, na Suíça, quando ela estava com 18 anos, em um testemunho publicado no jornal Le Parisien. Por meio do advogado, Polanski negou essas acusações e disse que estuda uma “ação legal”. O diretor é considerado foragido da Justiça dos Estados Unidos, onde, em 1977, foi acusado de estuprar uma menor de 13 anos. Outras mulheres alegaram terem sido abusadas sexualmente por ele nos últimos anos.

Fonte: G1 | Foto: Valery Hache