WhatsApp é o meio favorito para disseminação de ‘fake news’, aponta relatório

As “fake news” já impactaram 8,8 milhões de pessoas no Brasil só no primeiro trimestre de 2018 — e o principal culpado disso parece ser o WhatsApp, segundo um Relatório de Segurança Digital do laboratório de cibercrime da empresa PSafe, divulgado nesta segunda-feira (21). O estudo aponta que 95,7% das notícias falsas detectadas pelo sistema da empresa no período de janeiro a março deste ano tiveram como meio de disseminação o app de mensagens. Em comparação com o quarto trimestre de 2017, os primeiros meses deste ano tiveram um crescimento de quase 12% na propagação de conteúdos falsos.

João Gilberto está vivendo com a ajuda de Caetano e Chico, diz site

O tema favorito dessas notícias enganosas é saúde, pauta de 41% dos artigos encontrados pelo laboratório. Política, um assunto que deve ficar ainda mais em evidência em 2018, vem em seguida (38%), com celebridades aparecendo logo atrás (18%). Já em termos demográficos, o relatório mostra que cerca de 75% dos usuários que acessaram notícias falsas estão no sudeste (47%) e no nordeste (28%) do Brasil. Só os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Pernambuco são responsáveis por 55% dos acessos bloqueados por uma ferramenta da empresa.

Fonte: Olhar Digital