Universidade norte-americana adquire arquivos de Bob Dylan

As entidades norte-americanas, Universidade de Tulsa e Fundação George Kaiser Family, adquiriram recentemente um extenso arquivo de mais de seis mil itens sobre o ícone Bob Dylan. Entre as raridades que serão mantidas pelas instituições está o famoso caderno de anotações do músico, no qual ele trabalhava as letras do seu clássico álbum “Blood on the Tracks” (1975). Agora, esse e outros achados – que incluem letras, gravações, correspondências, fotografias e filmes –, serão mantidos para estudos acadêmicos.

Segundo o jornal norte-americano The New York Times, que teve acesso a uma parte do material que integra o “Arquivo Bob Dylan”, o trabalho do artista é bem mais vasto do que mesmo os maiores especialistas poderiam imaginar.

Depois de dois anos de catalogação e digitalização, todo o arquivo ficará exposto em Tulsa, ao lado de um raro exemplar da Declaração de Independência, uma coleção de arte nativa norte-americana e das obras do maior ídolo de Dylan, Woody Guthrie.

Apesar de aguçar a curiosidade de muitos fãs, o acesso ao material será bastante restrito, ficando disponível apenas para “acadêmicos sérios e pessoas conhecidas por serem dylanologistas”, ressaltou o reitor da universidade de Tulsa, Steadman Upham.

Dylan disse em nota oficial estar feliz por seus arquivos terem encontrado uma casa “e serem colocados ao lado das obras de Woody Guthrie e, especialmente, ao lado de todos os valiosos artefatos das nações indígenas norte-americanas”. Ele acrescentou, com modéstia típica, “Para mim isso faz muito sentido, e é uma grande honra.”

Fonte: POP