U2: Bono fala sobre cenário musical em entrevista para Rolling Stone

O vocalista da banda irlandesa U2, Bono, acha que atualmente a música está muito “feminina” e há pouco espaço para a raiva masculina que, segundo ele, também é responsável por formar grandes bandas. Em uma entrevista publicada pela revista americana Rolling Stone, o músico comentou ainda sobre o mais novo álbum da banda, lançado este mês, e revelou que quase morreu durante as gravações do disco, mas não quis dar muitos detalhes a respeito de sua experiência.

Bono disse que um de seus filhos, Elijah, de 18 anos, que faz parte de uma banda, acredita que uma revolução no Rock & Roll está próxima. O vocalista do U2 foi questionado se também acreditava nisso, e respondeu da seguinte forma:

“Acho que a música ficou muito feminina. Há algumas coisas boas em relação a isso, mas o hip-hop é o único lugar para raiva masculina jovem neste momento — e isso não é bom. Quando eu tinha 16 anos, tinha muito raiva em mim. Você precisa encontrar um lugar, seja com guitarras ou com uma bateria, não importa. No momento em que  isto fica guardado, acabou.”, disse ele, que completou: “No fim, o que é o rock & roll? A raiva está em seu coração. Alguns grandes astros do rock & roll tendem a ter isso, e é por isso que The Who foi uma grande banda. Ou Pearl Jam. Eddie [Vedder, vocalista do Pearl Jam], tinha isso.”

Sobre a experiência em que quase morreu, Bono não quis detalhar como foi esta experiência. “As pessoas passam por eventos de extinção de suas vidas, pode ser psicológico ou físico. E sim, para mim foi físico, mas eu me poupei de toda essa novela”, disse ele, sobre a divulgação dos detalhes dessa experiência na mídia.

Fonte: O Globo