Sequência de ‘Mad Max: Estrada da Fúria’ está ameaçada por processo judicial

George Miller, diretor do filme Mad Max: Estrada da Fúria, está movendo uma ação contra a Warner e isso está ameaçando a realização de sequências do filme de 2015. Segundo o site da Collider, no processo iniciado em novembro do ano passado, Miller afirma que não recebeu um bônus de US$ 7 milhões previstos em contrato. Já conforme o jornal australiano Sydney Morning Herald, o impasse entre ambos os lados é em relação ao orçamento total do filme: Miller diz que custou US$ 154,6 milhões, enquanto o estúdio afirma ter gastado US$ 185,1 milhões na produção.

Roger Waters anuncia show extra no Brasil

Essa diferença seria resultado de um desentendimento prévio entre o estúdio e o diretor australiano. Segundo ele, a Warner se recusou a fazer mudanças no meio do processo de gravações e acabou obrigando Miller a filmar sequências inéditas e um novo final que não estavam previstos. Em um dos documentos, a acusação diz que a Warner destruiu uma relação de confiança ao negar o tal bônus que Miller pede, por isso, torna-se impossível qualquer parceria futura em novos projetos, como uma sequência de Mad Max: Estrada da Fúria. Outra consequência desse embate judicial é o não envolvimento de George Miller em nenhum futuro filme da DC Comics.

Fonte: A Gambiarra