Richard Ashcroft está cansado de ‘discursos políticos’ na música

Richard Ashcroft botou a boca no trombone para falar sobre posicionamento político no mundo da música. Em entrevista recente, o frontman da extinta The Verve compartilhou uma opinião sobre músicos que usam o palco para fazer discursos.

Tantos artistas, cara, se eles não conseguem escrever uma música ou eles não conseguem cantar ou eles não conseguem tocar, eles acabam virando líderes semi-políticos, ou acreditam que eles têm que ter um milhão de causas para esconder o fato de que eles não podem fazer a coisa que nós queremos que eles façam. Por fim, se alguém está pagando um dinheiro suado para me ver tocar ao vivo, eles não querem um discurso sobre o que está acontecendo no outro lado do mundo. Eles não querem saber de que maneira devem votar. Nós não damos a mínima. Esse paradigma foi quebrado, esmagado pela música. É aí que música é poder. Então, todos esses artistas e atores, com todas as suas opiniões e todos os seus pequenos discursos… Volte para o que você deveria fazer. Volte e entretenha o mundo. E não tem que ser entretenimento raso, pode ter alguma profundidade. Mas basta fazê-lo através do veículo que nós pagamos para você fazer”, opinou o cantor.

Objetos de Robin Williams serão colocados em leilão

Richard Ashcroft está divulgando seu novo single, Surprised By The Joy. Ironicamente o The Verve é conhecido para o grande público como uma “banda de um hit só”, sendo que Bitter Sweet Symphony não apenas foi alvo de processo na justiça como Ashcroft foi obrigado a dividir os créditos da canção com Mick Jagger e Keith Richards.

Fonte: TMDQA | Foto: Divulgação