Oscar 2019 | Spike Lee lembra escravidão e violência contra negros e indígenas nos EUA

Depois de fazer homenagem a “Faça a coisa certa” (1989) no tapete vermelho, Spike Lee repetiu a dose no palco do Dolby Theatre, em Los Angeles, durante discurso de agradecimento ao Oscar de melhor roteiro adaptado por “Infiltrado na Klan”. É o primeiro Oscar da carreira de Lee por um filme; antes, o diretor só havia recebido uma estatueta honorária, em 2015, pelo conjunto de sua obra.

+ Rocketman | Elton John e Taron Egerton cantam “Tiny Dancer” juntos; confira

O cineasta, que ao subir no palco pulou no pescoço do ator Samuel L. Jackson, começou pedindo para não cortarem o microfone, enquanto esle estivesse falando. Depois lembrou a escravidão nos Estados Unidos, e a violência contra negros e povos indígenas, além de lembrar das mulheres de sua família, que “lutaram para sobreviver e me levaram até a universidade”:

Diante do mundo inteiro, esta noite, eu louvo nossos antepassados que ajudaram a construir este país e [inaudível] hoje junto com o genocídio de seu povo nativo. Se todos nós nos conectarmos com nossos ancestrais, teremos amor, sabedoria, recuperaremos nossa humanidade. Será um momento poderoso. A eleição presidencial de 2020 está chegando. Vamos todos nos mobilizar. Vamos todos estar do lado certo da história. Faça a escolha moral entre amor versus ódio. Vamos “fazer a coisa certa”! Vocês sabiam que eu tinha de dizer isso!

Fonte: O Globo