O Rappa se despede dos palcos com show de mais de três horas

Uma maratona de quase três horas e meia de música encerrou, já no início da manhã do último domingo (15), a carreira de 25 anos do Rappa. Anunciada como “o último show”, a apresentação na Jeunesse Arena, no Rio, mostrou uma banda que perdeu a capacidade de se comunicar entre si, mas não com o público. O racha que, há um ano e meio, divide o quarteto em dois lados – de um, o vocalista Falcão; do outro, Xandão (guitarra), Lobato (teclados) e Lauro (baixo) – ficou novamente evidente no palco. O cantor não falou com os demais fundadores da banda em nenhum momento e, em mais de uma oportunidade, mandou recados cifrados (ou nem tanto) ao microfone.

Inscrições para o concurso fotográfico Clic Ambiental são prorrogadas

Entrando em cena à 1h40, em mais um de seus típicos atrasos – um dos motivos da discordância entre seus integrantes -, O Rappa encontrou 13 mil fãs lotando a arena com expectativa suficiente para injetar energia nos músicos e deixar em segundo plano, ao menos inicialmente, às turbulências. O extenso repertório misturou 32 canções de períodos distintos da banda. Falcão conversou com os fãs diversas vezes, agradecendo pela presença e pelo apoio ao longo da carreira d’O Rappa. Às 5h, os músicos saíram do palco pela última vez. E, pelo clima que se viu, talvez para nunca mais voltar como banda.

Fonte: Notícias ao Minuto