Netflix é criticada pela quantidade de fumantes em suas séries originais

Um estudo da organização antitabagista Truth Initiative, revela que séries da Netflix contêm uma quantidade preocupante de cigarro em cena. Catorze shows populares entre espectadores dos 15 aos 24 anos na temporada 2015/2016 foram avaliados pelo grupo, que registrou 319 “incidentes com tabaco” na Netflix contra 139 das séries de TV. Stranger Things foi a campeã de fumo, seguida por The Walking Dead, Orange is the New Black e House of Cards.

Morre Carlos Eduardo Miranda, produtor musical que lançou Skank e Raimundos

O cigarro sempre teve uma relação muito próxima com o cinema e é difícil achar títulos da chamada Era de Ouro de Hollywood que não tenham protagonistas fumando orgulhosamente. Expelir fumaça era considerado glamouroso, sedutor, símbolo de poder, sofisticação e eventualmente rebeldia. Conforme estudos comprovavam, o mal causado pelo hábito, a promoção audiovisual ficava mais forte, com alta verba das indústrias do fumo direcionada à inserção de personagens fumantes nos filmes.

Almanaque da Música UCSfm | 23 de março

Com o tempo, a campanha antitabagismo venceu, atores foram proibidos de ganhar cachê por baforadas em cena e cigarros passaram a influenciar negativamente a definição da classificação indicativa das obras audiovisuais. Eles, no entanto, aos poucos têm aumentado novamente sua participação nas telonas e principalmente nas telinhas.

Fonte: AdoroCinema