‘Jimi Hendrix era um zé-ninguém’, dispara Julian Casablancas, em entrevista

O frontman dos Strokes, Julian Casablancas, deu uma entrevista pra lá de polêmica à revista Vulture. Isto porque o músico fez uma série de afirmações bizarras, e por vezes falsas. Questionado sobre o estado atual e o futuro da indústria musical, Casablancas disse que Ariel Pink (músico que ficou, relativamente, famoso nos anos 1970) deveria ser tão conhecido quanto Ed Sheeran – e justificou o fato com a existência de uma “lavagem cerebral cultural”.

Arcade Fire anuncia lançamento de curta-metragem

Traçando um paralelo entre as carreiras dos artistas, o músico disse que o guitarrista “era um zé-ninguém”, pois “precisou de dois anos para ser tão popular e não teve quaisquer êxitos”. A afirmação é falsa, já que Electric Ladyland, o terceiro álbum de Jimi Hendrix, chegou ao primeiro lugar das tabelas de vendas, com o guitarrista sendo escolhido para encerrar o mítico festival de Woodstock, em 1969. Julian Casablancas finalizou a (desastrosa) entrevista deixando nas entrelinhas que a atuação dele junto aos Strokes “serve apenas para pagar as contas”.

Fonte: Blitz