O Doutrinador | Herói brasileiro pune corruptos e ecoa indignação popular

Ele diz que “policial deve atirar para matar”, que o “STF está vendido” e quer acabar com a “roubalheira dos políticos”. Ele pensa que “tem que mudar isso aí”. Quem é ele? Ele é O Doutrinador, super-herói brasileiro que luta de maneira feroz contra a corrupção. O filme chega aos cinemas nesta quinta-feira (1º), quatro dias após manifestações semelhantes elegerem o futuro presidente da nação. Conforme o criador do personagem, faz dez anos que o vigilante se alimenta de uma indignação difusa.

Eu estava inconformado com algum escândalo político do dia. Aí acendeu aquela fagulha e eu quis botar tudo no papel”, conta o designer carioca Luciano Cunha.

Animais Fantásticos 3 | JK Rowling indica que filme pode se passar no Brasil

Em O Doutrinador, produção com orçamento de R$ 8 milhões, o centro de São Paulo ganha clima de Gotham City, com arranha-céus iluminados por néon azul e roxo. É por ali que ronda o alter ego de Miguel Montessanti (interpretado por Kiko Pissolato). De dia, ele é o policial exemplar de uma tal Divisão Armada Especial; de noite, ele se disfarça para exterminar gente corrupta. Todos são alvo de uma violência que é construída para criar catarse em tempos de aversão à política tradicional.

Ele nasce desse desejo que as pessoas realmente têm de acabar com a corrupção. Mas, pela forma como age, está mais para anti-herói do que super-herói”, disse o diretor Gustavo Bonafé.

O vingador com máscara à prova de gás também dá as caras em uma série de TV a cabo no ano que vem.

Fonte: Notícias ao Minuto | Foto: Divulgação