Geezer Butler quase enlouqueceu após o fim de Black Sabbath

No dia 4 de fevereiro de 2017 o Reino Unido recebeu o último show dos mais de 40 anos de carreira do Black Sabbath. Dali, os integrantes seguiram destinos separados. Ozzy Osbourne lançou mais uma de suas turnês de despedidas, No More Tours II, mas Tony Iommi e Geezer Butler resolveram tirar um aguardado descanso.

“Depois que o Sabbath acabou, eu só queria tirar um tempo para mim, e acordar todos os dias e pensar ‘ah, ótimo, não tenho nada para fazer hoje. E isso foi ótimo durante um ano”, revelou Butler à Billboard. Mas o baixista cansou das férias prolongadas. “Depois [de um ano] eu engordei uns 10 quilos e assistia todos os programas de TV que passavam. Eu enlouqueci […] Depois de 18 meses de aposentadoria, eu teria topado qualquer coisa”, disse o músico, relembrando sua aflição.

+Robert Trujillo fala sobre o novo álbum do Metallica

Cansado do ócio, queria voltar a fazer música e considerava um trabalho solo quando foi chamado para fazer parte da banda Deadland Ritual. O projeto reuniu Matt Sorum, ex-Guns N’ Roses, Steve Stevens, ex-guitarrista do Billy Idol, e Franky Perez, famoso pela voz no Apocalyptica. Após gravar algumas faixas, Butler percebeu que algo não o agradava na música “Broken e Bruised”. “Eu indiquei [para Franky] algumas partes que precisavam mudar e começamos dali. Tinha uma parte que era parecida demais com Sabbath. Toda a música tinha uma vibe meio Sabbath. Você ouviria e pensaria que era Sabbath. Então mudamos”, explicou o músico.

O primeiro show do DeadlandRitual está marcado para o dia 8 de maio, e promete um mix de novidades com clássicos. Para Butler, porém, não significa que a banda vai se dedicar a isso. “No momento a gente só tá vendo como tudo vai acontecer. Escrevemos 7 músicas até agora, então precisamos gravar isso. Temos algumas gravadoras interessadas. Mas primeiro é só ‘vamos tocar e nos apresentar’. […] Então, se der certo com esses shows, a gente continua”, finalizou.

Fonte: Rolling Stone
Foto: Matt Akana