Ex-empresário de Stan Lee é preso por abuso de idoso

Keya Morgan, ex-empresário de Stan Lee foi preso neste sábado (25) nos Estados Unidos após acusações por abuso de idoso, fraude, roubo e detenção ilegal de Stan Lee, magnata da Marvel, anunciou a polícia de Los Angeles, no estado americano da Califórnia. Preso no Arizona, Morgan vai comparecer diante de um juiz e vai ser enviado a Los Angeles para ser acusado, segundo um comunicado da polícia da cidade californiana. Lee, que revolucionou a cultura pop criando alguns dos super-heróis mais célebres, morreu em novembro passado, aos 95 anos. A investigação sobre o suposto abuso cometido pelo ex-empresário começou no primeiro semestre de de 2018.

+ ‘É um álbum de casamento’, diz Lulu Santos sobre disco inspirado na relação com Clebson Teixeira

No ano passado, o ex-advogado de Lee ,Tom Lallas, solicitou uma ordem de restrição contra Morgan, de 43 anos, acusando este último de explorar o magnata – que, segundo ele, mostrava sinais de perda de memória e perturbação do juízo – e tentar se apossar de fortuna dele, estimada em mais de US$ 50 milhões (cerca de R$ 201 milhões). Além da ordem de restrição, a polícia de Los Angeles prendeu Morgan no ano passado por chamadas falsas para o número de emergência, 911, em que afirmava que a vida de Lee estava correndo risco. Segundo a polícia, ele fez estas chamadas em junho de 2018, para convencer Lee a abandonar a própria residência, no bairro de Hollywood Hills, e se instalar em um apartamento de Beverly Hills, onde teria ficado isolado e sob o controle de Morgan.

Fonte: G1 | Foto: Jordan Strauss