Don Henley escreve tributo emocionado a Glenn Frey

Companheiro de Eagles de Glenn Frey, Don Henley escreveu um tributo emocionado após a notícia da morte do guitarrista (na última segunda, 18). “Glenn foi o que começou isso tudo”, escreveu Henley. “Ele era a vela de ignição, o cara com o plano. Era uma enciclopédia de música popular e tinha um trabalho ético que não abandonaria.”

Frey morreu na segunda-feira, 18, devido às “complicações de uma artrite reumática, colite ulcerativa aguda e pneumonia”, de acordo com comunicado divulgado pelo Eagles. Henley escreveu que todos os integrantes da banda ainda estão absorvendo a notícia. “Estamos todos em estado de choque, descrença e profunda tristeza”, escreveu. “Levamos a turnê de dois anos History of the Eagles a um final triunfante em julho e agora ele se foi.”

“Não sei se acredito em fé, mas sei que cruzar o caminho de Glenn Lewis Frey em 1970 mudou minha vida para sempre, e isso eventualmente teve um impacto nas vidas de milhões de outras pessoas ao redor do mundo”, continuou. “Vai ser muito estranho seguir em frente em um mundo sem ele. Mas serei grato, todo dia, por que ele esteve na minha vida.”

No mesmo texto, Henley se maravilha sobre como ele, Frey e os outros membros do Eagles seguiram juntos ao longo dos anos. “Ele era como um irmão para mim; éramos família, e como a maioria das famílias, havia alguns desentendimentos”, escreveu o baterista e vocalista. “Mas o vínculos que forjamos 45 anos atrás nunca foi quebrado, mesmo durante os 14 anos em que o Eagles esteve parado.”

“Éramos dois jovens que fizeram uma peregrinação a Los Angeles com o mesmo sonho: deixar nossa marca na indústria da música – e, com perseverança, um profundo amor à música, nossa aliança com outros grandes músicos e nosso empresário Irving Azoff, construímos algo que durou muito mais do que qualquer um de nós poderia sonhar”, acrescentou, ainda, o músico.

Henley também lembrou que Frey “amava a esposa e filhos mais do que qualquer coisa” e encerrou o texto com uma mensagem ao guitarrista e vocalista. “Descanse em paz, meu irmão”, escreveu Henley no fim do comunicado. “Você fez o que queria fazer, e ainda mais.”

Fonte: Rolling Stone