Dan Reynolds, do Imagine Dragons, propõe festival de música contra as armas

O líder do Imagine Dragons, Dan Reynolds, propôs um festival de música contra as armas. A ideia, postada no Twitter do cantor na noite da última quinta-feira (08) parece estar ganhando força. Em seu tuíte inicial, Reynolds chegou a citar o fracasso de Woodstock 50, um evento que buscou comemorar a reunião pacífica do Woodstock original, mas sofreu com constantes lutas internas e inúmeras mudanças no local antes de seu cancelamento.

“Com o fracasso do WOODSTOCK, eu pergunto: quais artistas estão dispostos a tocar de graça (apenas com verba de equipe e viagens, etc.) para fazer um festival que arrecade dinheiro para organizações que estão lutando por uma nova legislação sobre as armas?”, questionou o músico na rede.

+ Iggy Pop celebra os 50 anos do álbum de estreia do The Stooges

Reynolds recebeu diversas mensagens de apoio, juntamente com uma forte dose de ceticismo e críticas. Muitos acusaram o cantor de posicionamento político, embora ele tenha tentado esclarecer sua intenção. “Isso não é ato político. É um festival”, respondeu o líder do Imagine Dragons, acrescentando que as pessoas estão morrendo vítimas de armas de fogo e a classe artística precisa fazer algo, porque as autoridades não vão se mexer.

Dan Reynolds tem sido um ativista dos direitos LGBT, no entanto, o festival proposto por ele apoiaria organizações que lutam pelo desarmamento e leis de controle de armas nos Estados Unidos.

A proposta de um evento musical contra as armas acontece quando os americanos ainda absorvem o impacto dos massacres extremamente violentos de El Paso e Dayton, ocorridos no último fim de semana. O FBI está considerando os dois casos como um potencial terrorismo doméstico cometido por homens alimentados por ideologias violentas.

Fonte: Rádio Rock