Confira a programação do 8º Festival Música de Rua

Uma maratona de shows em escolas públicas, igrejas e outros lugares onde as pessoas se encontram marca a abertura do oitavo ano do Festival Música de Rua, que também segue no propósito de aproximar extremos geográficos e musicais com atrações que afirmam uma música brasileira necessária e, ao mesmo tempo, dialogam com contextos sonoros contemporâneos da América Latina. Concebido neste ano em dois momentos, a Etapa Caxias e a Etapa Serra Gaúcha, o festival prevê a realização de 40 apresentações, além de outras atividades como projeção de documentário e palestra-show, residência artística, o projeto Música na Sua Rua, reafirmando sua confiança de que os festivais estão mudando a música brasileira e inserindo Caxias do Sul e a Serra Gaúcha nesse contexto.

+ Serra gaúcha ganha uma semana para celebrar o Choro

Assim, além de se encontrar com grupos e artistas locais, apostando também em nomes emergentes, o Festival Música de Rua tem em seu line up shows da cantora paraense Keila, do trio paranaense Tuyo, do ícone da música gaúcha contemporânea Borghetinho, dos uruguaios do Cuarteto Ricacosa e do “cantautor” Ricardo Pita, que vem o Equador. Conversamos com o curador do Festival Música de Rua, Luciano Balen, no programa Café com notícias, apresentado pelo jornalista Eduardo Borile Junior. Ouça a entrevista na íntegra:

Etapa Caxias

De 22 a 28 de abril, a Etapa Caxias do festival, que tem financiamento da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Caxias do Sul, mobiliza grupos e artistas caxienses para apresentações em lugares onde as pessoas estão como igrejas e escolas, focando também na formação de público. Nessa etapa, as apresentações incluem o duo de gaitas serrano formado por Karol Coelho e Rafael Siqueira, o tenor Dirceu Pastori, que se apresenta com o pianista Paulo Johann, o grupo Zingado, a Banda Marcial do Cristóvão de Mendoza, a banda Catavento, que acaba de fazer show no conceituado festival Lollapalooza, e o espetáculo cênico-musical Histórias para Voar com atores Aline Tanaã, Giovana Mazzochi, Douglas Trancoso e Gabriel Zeni.

Etapa Serra Gaúcha

A Etapa Serra Gaúcha, financiada pelo Pró-Cultura LIC RS, vai ter shows em Caxias e Bento Gonçalves dias 1º, 4 e 5 de maio. No dia 1º de maio, às 17h, o festival ocupa o espaço Fabbrica, em Caxias, com apresentações de Ricardo Pita e da Banda Marcial do Cristóvão de Mendoza. Os shows em Bento Gonçalves são realizados dia 4, às 15h, na Rua Coberta, com as seguintes atrações: Ricardo Pita, do Equador, Tuyo, banda Trebbiano, de Bento Gonçalves, e o projeto Rapajador. A estrutura tem food trucks com opções de alimentação e cerveja artesanal. Em Caxias, dia 5, às 15h, os shows ocorrem na Universidade de Caxias do Sul que, pelo segundo ano, é parceira do festival. As atrações são o Quarteto Ricacosa, Ricardo Pita, Keila, Tuyo, Renato Borghetti, projeto Rapajador e Slam das Manas. Na área montada junto ao estacionamento da UCS, o público também conta com serviços e alimentação em food trucks.

+ Brechó Chicão ocorre no Centro de Convivência da UCS

Das atrações internacionais, os uruguaios do Quarteto Ricacosa promovem uma fusão de ritmos tradicionais como o tango ao folclore do Uruguai. Já o cantor e compositor equatoriano Ricardo Pitta, cujo trabalho funde referências tropicais, swing, rock alternativo e folclore latino-americano. Do Brasil, o line up tem o trio paranaense Tuyo, que a cada dia conquista mais fãs e popularidade com uma estética que inclui o folk e transita também pelo lo-fi hip hop e até o synth pop. Outro destaque e a performance pra lá de animada da amazonense radicada no Pará Keila. Ex-integrante da Gang do Eletro, a moça promove uma calorosa fusão o brega paraense com o funk.

Outro destaque dos shows do Festival Música de Rua em Caxias é Renato Borghetti. Verdadeiro ícone da música contemporânea gaúcha, Borghetinho tem projeção internacional pela aproximação da música do Pampa – composta por gêneros como vanerão, xote, milonga e chamamé, dentre outros – ao jazz fusion. A programação na Universidade de Caxias do Sul também inclui o projeto Rapajador, que aproxima o rap das pajadas gaudérias e é desenvolvido pelo rapper Chiquinho Divilas e o acordeonista Rafael De Boni, com a participação do compositor Rodrigo Molares. Outro destaque é a participação do coletivo Slam das Manas que vai levar seu discurso e seus versos de empoderamento feminino ao palco do festival.

Música na Sua Rua Novidade desta edição na Etapa Caxias do festival, o Música na Sua Rua promove encontros musicais de conexão direta com o festival e reconexão entre as pessoas. A atividade prevê apresentações da Catavento, Yangos e do Coro Jovem do Moinho/UCS em três locais diferentes, na sexta-feira, dia 26 e abril. A seleção para os shows foi feita previamente pelo site do festival. A iniciativa reafirma a vocação do Música de Rua e promover encontros e possibilidades de trocas mediadas pela potência sensibilizadora e inclusiva da música. Além os três shows previstos, no dia 28, às 15h, o Música na Sua Rua ocupa a Praça da Esperança, no bairro Euzébio Beltrão de Queiroz com apresentações da Banda Marcial do Cristóvão de Mendoza e o projeto Rapajador.

Fotos: Angela Pimentel | Buio Assis | Maurício Concatto

Central de Conteúdo UCSfm