Com tom político, Daniela Mercury e Caetano Veloso lançam ‘Proibido o Carnaval’

O Carnaval não é apenas sinônimo de festa e curtição. A metáfora das festas carnavalescas diz respeito também à liberdade e a uma espécie de “horizontalização da sociedade”. Mas o que o Carnaval tem de tão ruim que o faz ser tão mal visto por alguns? A folia é o cenário do clipe para Proibido o Carnaval, parceria entre Daniela Mercury e Caetano Veloso. A música já é incrível por si só ao unir dois artistas com nomes de peso para a música nacional. Mas, ao analisar o clipe e a letra da música, dá para entender que é muito mais do que uma parceria qualquer. A canção é o terceiro lançamento de Daniela desde o álbum Vinil Virtual, de 2015.

Irmãos de Marcelo Yuka organizam acervo com obras do compositor

A letra é uma exaltação ao livre arbítrio. A dupla usa diversas metáforas para criticar as constantes tentativas de censura sofridas pela nossa sociedade. São citados na letra alguns movimentos contraculturais que marcaram a história, desde a Rebelião de Stonewall (manifestação LGBT contra a violência policial novaiorquina em 1969) até a Tropicália, um dos movimentos mais importantes da música brasileira. O clipe, dirigido por Jana Leite, é colorido mas dá ênfase nas cores azul e rosa. As cores se revezam, e Caetano aparece iluminado pela cor rosa enquanto tons azulados iluminam Daniela. Confira:

Fonte: TMDQA | Foto: Divulgação