Aretha Franklin | Testamentos são encontrados nove meses após morte da cantora

Três testamentos feitos por Aretha Franklin e que eram desconhecidos até o momento foram encontrados na casa que a cantora morava em Detroit, nove meses após a morte da rainha do soul. Um deles, manuscrito, foi encontrado sob uma almofada, de acordo com a agência de notícias Associated Press. O mais recente data de março de 2014. Ele divide os bens da cantora entre integrantes da família. Alguns trechos são de difícil leitura, de acordo com o advogado David Bennett, que cuida do caso. De acordo com a Forbes, o patrimônio de Aretha era de US$ 80 milhões.

+ Slash e Myles Kennedy tocam em Porto Alegre nesta terça

Duas versões do testamento são de 2010 e estavam em um cofre que estava com a chave desaparecida. O objeto foi encontrado e o cofre pôde ser aberto para revelar os documentos. Já o de 2014 é uma versão em um caderno com espiral, que estava sob almofadas. Bennett, advogado de Aretha por mais de 40 anos, registrou oficialmente os documentos nesta segunda-feira (20), mas afirmou que não sabe se eles podem ser usados legalmente em Michigan. O caso vai ser discutido em 12 de junho. Os testamentos foram mostrados aos quatro filhos de Aretha, mas ainda não se chegou a um acordo se ele deve ser considerado válido. Aretha Franklin morreu em agosto de 2018, por complicações de um câncer no pâncreas. À época, noticiou-se que ela não tinha um testamento.

Fonte: UOL | Foto: AFP