Retiro onde os Beatles se hospedaram na Índia vira atração turística

É difícil imaginar que John, Paul, Ringo e George tenham ficado hospedados em habitações tão modestas em um ashram na Índia, onde o grupo registrou, há 50 anos, um dos períodos mais criativos da carreira. Após anos de abandono, o ashram, onde os Beatles criaram diversas canções, volta a receber fãs de todo o mundo. Foi no local, o retiro do guru Maharishi Mahesh Yogi, hoje dominado pela selva, que os quatro de Liverpool compuseram a maior parte do Álbum Branco, uma das obras-primas do grupo britânico mais famosos do século XX.

+ Lenny Kravitz será uma das atrações do Lollapalooza Brasil

Em fevereiro de 1968, os Beatles chegaram à localidade remota. Poucos meses antes, o empresário emblemático do grupo, Brian Epstein, havia falecido, vítima de uma overdose de barbitúricos, e a tensão era palpável entre os garotos de Liverpool. Depois de uma iniciação na meditação transcendental no verão de 1967, em Gales, os quatro foram convencidos para que o seguissem com as companheiras e outras pessoas até o retiro de Rishikes.

Diretor do novo ‘Robocop’ quer protagonista original de volta à franquia

Com exceção de Ringo Starr, que passou apenas 10 dias no local por problemas estomacais, o restante do grupo aproveitou o retiro e as sessões de meditação. Paul permaneceu no local por cinco semanas, enquanto George e John ficaram por dois meses. Ficou com vontade de conhecer o local? Atualmente, o visitante precisa pagar ingresso — 600 rúpias os estrangeiros (7,50 euros) e 150 rupias os indianos— para entrar no local, onde existe uma cafeteria, uma exposição de fotos e painéis informativos.

Fonte: UOL | Fotos:  Sajjad Hussain | Divulgação